Recomendo

A história de Nicky Cruz é parecida com a de milhares de jovens e adolescentes que vivem nas grandes cidades espalhadas pelo mundo. Rejeitado pelos pais, carente de afeto e atenção, ele fez das ruas o seu lar, dos amigos, a sua família. E acabou vivendo em um território sem lei, onde os fortes subjugam os fracos; onde não há espaço para os valores éticos e morais; onde tudo é conseguido na base da violência... Ainda que seja preciso matar.

Paternidade de Deus

“Haverá mãe que possa esquecer seu bebê que ainda mama

e não ter compaixão do filho que gerou?

Embora ela possa esquecê-lo, eu não me esquecerei de você!”

Isaías 49.15

 

O ser humano tem inúmeras necessidades, entre elas a da paternidade. A relação pai – filho é de extrema importância na formação da estrutura emocional da criança. Um filho que recebe afetividade do pai cresçe com mais segurança,

O texto acima fala sobre a paternidade de Deus que deve servir de modelo para os relacionamentos pai – filho. Deus como pai, nunca se esqueçe dos seus filhos.

Como é importante saber que Deus ama, consola, conforta, encoraja, fortalece o coração e a mente dos seus filhos.

O amor de Deus cria, salva, santifica e glorifica ao que crê. Ele também corrige com firmeza e zelo. O amor de Deus - Pai, é um amor encorajador, pois “Ele fortalece o cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Até os jovens se cansam e ficam exaustos, e os moços tropeçam e caem; mas aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam” Isaías 40.29-31.

Verdadeiramente, o amor de Deus – Pai serve de modelo para os nossos pais. Não basta ser o provedor ou “sacerdote” do lar, mas o papel desempenhado por um pai presente na vida de um filho é de um valor incalculável, pois abrange todas as necessidades dos seus filhos.

Como filhos de Deus sabemos como é importante o cuidado que recebemos dele em todo tempo, principalmente nos momentos difíceis que enfrentamos, pois a presença de Deus traz a segurança de que não estamos sozinhos e isto consola e anima o nosso coração.

Que cada pai olhe para o exemplo bíblico e faça com todas as suas forças todo o esforço necessário no cuidado com os seus filhos, pois nisto há uma recompensa, como diz o Salmo 128:

“Como é feliz quem teme o Senhor, quem anda em seus caminhos!  Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero. Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa. Assim será abençoado o homem que teme o Senhor! Que o Senhor o abençoe desde Sião, para que você veja a prosperidade de Jerusalém todos os dias da sua vida, e veja os filhos dos seus filhos. Haja paz em Israel!”

Pais felizes, filhos abençoados!