Recomendo

A história de Nicky Cruz é parecida com a de milhares de jovens e adolescentes que vivem nas grandes cidades espalhadas pelo mundo. Rejeitado pelos pais, carente de afeto e atenção, ele fez das ruas o seu lar, dos amigos, a sua família. E acabou vivendo em um território sem lei, onde os fortes subjugam os fracos; onde não há espaço para os valores éticos e morais; onde tudo é conseguido na base da violência... Ainda que seja preciso matar.

Fale de Jesus

Todos usam as histórias para esclarecer suas ideías, para dar exemplos de suas afirmações, e para moldar uma visão para o futuro. 

Por  milhares de anos, os seres humanos usaram histórias para comunicar as verdades, as mais profundas, para criar idéias novas ou para expressar uma forte emoção. As histórias ressoam em nós. Por isso, talvez, Deus tenha usado muitas histórias para se revelar a nós.

A Bíblia é um livro das histórias. Histórias que falam de um Deus Santo que decidiu se relacionar com o perdido, aflito e necessitado de ajuda. Histórias que revelam a nossa maneira de ser. 

A maior história na Bíblia revela detalhes do grande amor de Deus em trazer remissão, cura, reconciliação e esperança, o que era impossível, a raça humana. 

Durante o dia-a-dia vejo pessoas caminhando na rua, ou em seus carros e penso que cada uma delas tem a sua história. A história de cada um começou na concepção e vem até este momento onde elas estão. E até onde estas histórias irão? 

Enquanto eu escuto o barulho de vozes e presto atenção nas pessoas em torno de mim, fico pensando em como as histórias destas pessoas que vejo e escuto seriam se a história de Jesus cruzasse com suas histórias. Quando penso assim, sinto um incômodo pois sei que a resposta a este pensamento passa pelo meu envolvimento com estas pessoas. 

Muitas pessoas que eu conheço pensam que a Igreja, ou o cristianismo, não tem nada a oferecer, ou fazer de diferente em suas histórias. Elas até aceitam a idéia da existência de Deus mas se negam a aceitar um conceito apresentado por um grupo, como a Igreja. Não são hostis a Deus, mas não pensam frequentemente nele. Não entendem que uma pessoa pode ter a certeza de um conhecimento sobre Deus, pois alguém que vai falar sobre isto, faz da conversa um sermão.

Eu não quero discutir. Eu não quero pregar. Eu quero dizer, de algum modo, como a história de Jesus cruzou a minha história de uma maneira tal, que fez diferença pra sempre de quem eu sou e em que estou me tornando.

Eu quero encontrar uma maneira de falar com aquela pessoa que trabalha perto de mim; com aquele estudante que acha que os cristãos são rudes ao lidar com pessoas de outras crenças e idéias; quero encontrar uma maneira de falar com aquela mãe,  que estava em uma mesa perto de mim, sobre a idéia de que muitas igrejas são fechadas em suas doutrinas.

Eu cresci na igreja. Mesmo antes que eu estive nascido, eu ia à igreja quatro ou cinco vezes por semana no ventre da minha mãe. Eu aprendi como falar sobre Jesus, e como “testemunhar”. Mas depois de muitos anos eu descobri que muitas das respostas que eu tenho são respostas as perguntas que as pessoas a minha volta estão fazendo.

Creio, que voce também, como cristão, sabe a diferença quando a história de Jesus cruza com a história de uma pessoa. Quando a história de Jesus entra na nossa história, não somos mais os mesmos, pois Jesus é aquele que transforma a nossa história.

Neste tempo de Páscoa, fale de Jesus!